terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Treinos na chuva

Tem gente que acha o maior barato..... mas eu, nunca quis correr na chuva.
Achava (notem bem o tempo verbal) que correr com o tênis molhado seria um fiasco, faria bolhas no pé, não daria para correr... enfim... achava um programão de índio correr na chuva.
Que idéia de jerico!!!!
Quando me inscrevi para a corrida de Bertioga - Maresias, em 2008, acabei caindo com o trecho que tem que cruzar um rio de uns 30cm de altura, sei lá quantos metros de largura. Ai meu Deus, idéia de girico de novo!!!!!
Mil coisas passaram pela minha cabeça:
"Como vou correr o outro lado do rio depois de molhar o tênis e o pé?"
"Será que dá para alguém me esperar na outra margem do rio com um tênis novo e uma meia sequinha?"
"Vai fazer bolhas!!!!!"
Chegou o dia da prova e desisti de todas estas idéias, deixei rolar, ainda receosa do que viria pela frente.
Já no meu ponto de largada, ouvi algumas pessoas comentando que, quando o rio está muito alto, eles desviam o trecho por um caminho que não cruze o rio pois fica perigoso demais, com muita correnteza. Seria essa minha salvação? Não chovia - ainda, mas estava por chover a qualquer momento e vinha chovendo com frequencia.
Não deu 10 minutos da minha largada começou uma chuvinha que se transformou numa baita chuva. Nem lembrei do meu tênis nessa hora. Pensava em proteger o meu iPod (ele sobreviveu a esse evento) e em terminar a corrida no meu melhor tempo, ajudando a equipe do jeito que eu podia: correndo.
Logo depois do trecho de praia deserta (não dava nem para ver o fim do trecho por conta da chuva que caia), veio um trecho dentro da mata - o santo desvio da prova!!! Eu não teria que cruzar o rio, mas a chuva que caia fazia o mesmo papel...
Na mata eu via as pessoas me ultrapassando, uma após a outra, todas com as costas e pernas imundas de barro e lama. Ê maravilha!!! Quem teve idéia de correr essa prova de aventura maluca???
Quando chegamos no trecho de estrada (sim, a Rodovia Rio-Santos), eu me sentia um perfeito pinto molhado. Não tinha um centímetro seco em mim. Eu tinha uma camiseta de manga longa para a hora da chegada amarrada na cintura... ha ha ha... ensopada, assim como eu todinha!!!
Aprendi uma coisa nesse dia: correr na chuva não é nada de mais, o único inconveniente é que o tênis parece pesar o dobro do normal, e isso dificulta um pouco o resultado da corrida, pois você tem que fazer muito mais força para levantar o pé e isso cansa... ô se cansa!!!!
Depois dessa veio a Fila Night Run, no começo de 2009, também um baita toró!
Na aventura de Maresias meu iPod sobreviveu, mas ele não sobreviveu à Fila.... tadinho!!!!
Foram uns 2 treinos em 2009 sob chuva.... um pela manhã, que começou a chover no finzinho do meu treino, e um pela noite, que me pegou de surpresa, mas deu tempo de chegar no carro mais ou menos molhada.
Depois foi a Venus, no fim do ano passado. Quando cheguei lá pelo 8k começou a chover o que vinha ameaçando há algum tempo... um toró de dar gosto. Foi ótimo, refrescou tudo o que precisava, ajudou a passar o ardor da assadura que surgia na coxa, deu aquele pique para os últimos 2k serem os mais rápidos da corrida toda. Uma chuva de acabar com a festa da organização, uma pena. Foi acabar a prova, acabou também a chuva... mas a festa da organização já estava mais do que micada.
Agora ontem.... ontem foi outra história!!!
Cheguei na Praça do Porquinho para meu segundo treino de 2010 (o primeiro foi dia 5/1, só para não perder o pique), início de uma longa jornada...
Parecia que ia chover, tinha uma nuvem preta sobre o parque, mas a Camila jurou que ela estava indo para o outro lado.
Começamos o alongamento e antes mesmo de terminarmos veio a chuva. Fomos dividindo guarda-chuva até a marquise, ensopados, pois havia pouco guarda-chuva para muita chuva.
Uma vez molhados e sem meios de voltar ao meu carro sem guarda-chuva, optei por correr com os meninos debaixo daquele dilúvio.
Confesso que foi um dos melhores treinos que fiz e, com certeza, o mais divertido! Foram 6k, duas voltas no lago, num ritmo X, porém confortável (meu relógio não conseguiu captar sinal de GPS com aquelas nuvens negras no céu), com algumas passagens por alguns rios que se formam no parque nestes dias de chuva, quase que uma extensão ao lago, com direito à correnteza e tudo. Muitos trechos passamos com água no joelho.
Meu tênis novo, sofreu sua grande estréia... logo no segundo treino!
A meia? Parece encardida, mas era novinha!!!
Hoje? Não tenho mais receio de correr na chuva... é refrescante! O ideal é correr com um boné, para segurar a água que vem direto nos olhos ou no nariz, mas se não tiver boné, como ontem, vai do jeito que for!!!!

5 comentários:

  1. Chuva é uma delícia, desde que venha já com o treino ou corrida já começados. Agora iniciar a corrida já com chuva é muito desestimulante.
    Quanto às bolhas, só se a distância for grande, mais de 10k, senão difícilmente ela aparecerão (a não ser que o tênis seja ruim, é claro).
    Bons treinos

    Wagner
    http://corronarua.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Água no joelho ninguém merece hein!

    A chuva lava o corpo, a alma, a camiseta, meia e ... deixa pra lá! rs

    Eu tb fiz um dos meus melhores treinos debaixo de chuva torrencial. E pra desmistificar, não tive nem sinal de bolha nos pés. Só fui ter agora e a culpa acho que foi da meia.

    Bons treinos pra vc!

    Inté,
    Shigueo

    ResponderExcluir
  3. Oi Re,
    Correr com chuva é muito gostoso, desde que esteja preparado para o retorno, uma roupa seca e um chinelo é tudo de bom.
    Também é bom tomar cuidado com os raios... principalmente no Ibira.
    A única coisa ruim é o tempo que demora para secar o tênis, estava com os três tomando um sol para secar e veio um novo temporal. Ninguem merece!!!
    Quanto as bolhas, com chuva ou com sol, termino todas as corridas com os pés encharcados e nunca tive problemas com elas, só uma vez com tênis novo e meia grossa. Aprendi.
    Beijos e vamos correr, faça chuva ou faça sol.
    Colucci
    @antoniocolucci

    ResponderExcluir
  4. Chuvas... tenho a experiencia fantástica de finalizar a maratona de curitiba na chuva, agora em 2009. Mas em treinos é diferente, a gente não está com os nervos tão a flor da pele. Mesmo assim ja saí de casa com chuva pra correr. Mas também ja desisti de muitos treinos devido à chuva... Ainda mais aqui no sul, onde junto com a chuva vêm as baixas temperaturas. Acordar as seis da manhã, com chuva e com seis graus dá o que pensar antes de se vestir, calçar os tênis. O pavor de esteiras tb me faz optar por uns abdominais e outro tipo de treino funcional.

    Muito bom o texto, compartilhar e relatar é sempre bom.

    Um beijo e boas corridas!

    ResponderExcluir
  5. Psiu, Jerico.

    Beijo. R

    ResponderExcluir